Saúde e bem-estar no ambiente de trabalho

postado em: Matérias | 1

O crescente desenvolvimento econômico resultou no aumento do impacto humano e ambiental em todo o mundo. O número de mortes atribuídas à má qualidade do ar, por exemplo, tem crescido dramaticamente nas grandes cidades. Muitas das mudanças no estilo de vida e dieta são um resultado direto do desenvolvimento econômico e da urbanização, levando a um estilo de vida mais sedentário.

Você certamente já deve ter ouvido falar no termo “wellness”. Em tradução livre significa bem-estar, mas trata-se, na verdade, de um conceito muito mais amplo, e não apenas a sua procura em momentos específicos, para amenizar sinais como estresse ou desânimo. Refere-se à conquista do bem-estar no dia a dia, ao encorajar as pessoas a seguirem um estilo de vida que lhes proporcione mais equilíbrio e saúde.

Em resposta à conscientização em relação ao meio ambiente, surgiu a certificação LEED, promovendo edifícios sustentáveis e amigos do meio ambiente, mas agora as atenções se voltam justamente para este novo aspecto: a promoção do bem-estar entre seus colaboradores. E assim como a certificação LEED chegou e se estabeleceu definitivamente, o mesmo certamente ocorrerá com a certificação WELL Building Standard, iniciada em 2014, considerada o primeiro certificado do mundo focado exclusivamente na saúde e no bem-estar dos ocupantes. É um novo padrão da construção responsável, com referências e diretrizes para o design de edifícios que promovam a saúde física, emocional e mental dos habitantes.

 

CERTIFICAÇÃO WELL

Após sete anos de pesquisas envolvendo cientistas, médicos e arquitetos, os padrões WELL foram estabelecidos, abrangendo sete categorias relacionadas à saúde no ambiente construído: ar, água, alimentação, iluminação, atividade física, conforto e mente. Cada uma dessas categorias é organizada em subcategorias. O ar, por exemplo, é subdividido em 29 “recursos”, incluindo filtro de ar, controle de micróbios e moldes e protocolo de limpeza. No tópico “alimentação”, a Organização Internacional do Trabalho descobriu que a má nutrição pode reduzir a produtividade em até 20%. Para combater isso no ambiente de trabalho, a certificação WELL determina várias diretrizes.

Diferente da certificação LEED, o WELL é concedida em três níveis: Silver, Gold e Platinum. É um sistema baseado em desempenho para medir, certificar e monitorar recursos do ambiente construído que impactam a saúde e no bem-estar humanos. Uma vez que passamos 90% de nossas vidas em ambientes fechados, vê-se a importância desses conceitos em uma edificação.

 

AMBIENTE DE TRABALHO X QUALIDADE DE VIDA

Quão saudável é nosso ambiente de trabalho? Esta é uma questão de vital importância, uma vez que locais de trabalho, onde passamos boa parte de nossas vidas, causam impactos duradouros em nossos corpos e mentes e podem até afetar a nossa qualidade do sono. Portanto, por que não fomentar o bem-estar, alterando a maneira como são projetados os ambientes?

Um edifício com certificação WELL é aquele que é projetado, construído e mantido para melhorar a satisfação, o bem-estar e a produtividade de seus usuários. Hoje, sabe-se que as doenças custam às empresas uma fatia considerável de sua massa salarial anual e é cada vez maior a percentagem de funcionários que sofrem de pelo menos uma condição crônica relacionada ao estilo de vida, como doença cardíaca, diabetes ou pressão alta.

Os projetistas devem ser parte da solução no avanço da saúde e bem-estar nos edifícios e os escritórios devem ser projetados, segundo a Organização Mundial da Saúde, de modo que os funcionários façam escolhas saudáveis por padrão, para que não seja um esforço extra. No tópico “atividade física”, soluções simples podem fazer grande diferença, como, por exemplo, tornar a escada em um prédio de escritórios mais atraente do que o elevador. Isso integrará a atividade física nas rotinas dos trabalhadores e terá um efeito cumulativo, com resultados benéficos para a saúde e o bem-estar dos funcionários.

São muitos os benefícios que a certificação WELL pode trazer para as empresas, com um impacto positivo relevante no retorno do investimento, melhorando a produtividade dos colaboradores e reduzindo os custos médicos.

 

Pronto para aprender mais?

 

por Grupo Orion e Supera Engenharia, empresas Membro do GBC Brasil

Uma resposta

  1. kaique
    | Responder

    nao sabia disso, bom ficar informado

Deixe uma resposta