Recursos hídricos: soluções inovadoras para antigas questões

postado em: Matérias | 1

 

Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Mundial da Água, comemorado em março, com o intuito de mobilizar a sociedade para a reflexão e conscientização sobre a importância do uso responsável desse elemento indispensável para a vida.  A boa gestão da água, com manejo adequado e uso sustentável dos recursos naturais é extremamente importante para evitar a escassez hídrica.

Segundo a ONU, o número de pessoas habitando o planeta deve chegar a nove bilhões até 2050. Esse dado reforça que é preciso rever as práticas para que tenhamos recursos suficientes para atender as necessidades da população. A contribuição do setor da construção civil nesse cenário é essencial. É uma indústria que tem grande consumo de água, desde a obra até a vida útil da edificação. Além das necessidades humanas, que chegam a 45 litros diários por operário, a água é um dos insumos mais utilizados no canteiro de obras.

Um exemplo claro é que a produção de um metro cúbico de concreto demanda em média de 160 a 200 litros de água, segundo dados do Departamento de Engenharia de Construção Civil e Urbana da Escola Politécnica da USP. Para atender essa questão, a indústria química desenvolveu um hisperplastificante que aumenta a eficiência da hidratação do cimento e reduz o uso de água em mais de 40% em relação aos processos convencionais.

Sistemas construtivos que permitem a industrialização da construção também são importantes aliados, porque podem reduzir – e até eliminar, o uso da água. É o caso dos painéis sanduíche em espuma rígida de poli-isocianurato. Eles têm como principal foco o isolamento térmico e a consequente eficiência energética, mas não utilizam água em todo o processo produtivo, desde a fábrica até a instalação no local da obra.

O uso de fontes alternativas, como àgua de reúso, em substituição à água potável também pode contribuir para a mitigação dos impactos ao meio ambiente. Isso pode ser feito com o uso de cisternas para armazenamento da água da chuva ou pisos drenantes que permitem a coleta da água para reutilização, inclusive para a manutenção da edificação.

Até mesmo tintas inovadoras para a conservação da fachada podem contribuir com a economia de água. Já existe uma tinta com tecnologia de nano partículas que repele sujeira. Batidas de chuva ou jatos d’água são as principais formas para deixar a superfície limpa, garantindo uma melhor conservação da área externa das edificações.

Estes exemplos mostram como a pesquisa e desenvolvimento é uma grande aliada da sustentabilidade, sempre com atenção para o recurso mais importante para a manutenção da vida: a água.

 

Giancarlo Tomazim, gerente de estratégia do Time de Indústria de Construção Civil para a América do Sul da BASF, empresa Membro do GBC Brasil

 

Quer saber mais sobre tecnologias para Construção Sustentável, visite a CasaE da BASF: www.casae.basf.com.br

Uma resposta

  1. Danielle
    | Responder

    Conteúdo de excelente qualidade,

Deixe uma resposta