Desafios do Mundo Contemporâneo – Parte 2/5

postado em: Matérias | 0

Se uma pessoa adormecesse no século X e, por algum mistério, acordasse no século XIV, provavelmente, não notarias grandes diferenças no cotidiano das pessoas. Agora se tivesse adormecido no século XIV e acordado no século XVI, não conseguiria se localizar no dia a dia desta nova sociedade. Agora se adormecesse nos anos 50 e acordasse hoje, ficaria perdido. Sou afortunado por nascer nos anos 50 e ter acompanhado todas estas mudanças que criaram de fato “UM ADMIRÁVEL MUNDO NOVO”, diferente do imaginado por Aldous Huxley. Como diria Einstein: “Tornou-se chocantemente óbvio que a nossa tecnologia excedeu a nossa humanidade”. Hoje, nos aproximamos dos deuses, podemos criar vidas, ressuscitar mortos, fazer aleijados andar, mas como dizia Martin Luther King, “Aprendemos a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos”. Regredimos assombrosamente na nossa maturidade emocional.

 

Vivemos tempos de muita complexidade e paradoxos, Dalai Lama quando perguntado sobre o que mais o surpreende na Humanidade? Respondeu: “Os homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem-se do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido”.

 

Para desespero de Einstein, a tecnologia continua a avançar vigorosamente e para evitar com que a sua, suposta, profecia (“Eu temo o dia em que a tecnologia ultrapassar a interatividade humana, o mundo terá uma geração de idiotas”), a humanidade devera saber conviver e sobrepujar, com muita sabedoria, três desafios deste ADMIRÁVEL MUNDO NOVO… NUM PEQUENO PLANETA: Velocidade e interconectividade, Excesso de informação e Transparência.

 

Hoje, tudo acontecesse numa VELOCIDADE alucinante, fazendo que fatos considerados isolados hoje estejam super INTERCONECTADOS. O mundo inteiro soube da quebra da Rússia em menos de 15 segundos. A quebra do banco Lehman Brothers, desencadeando uma reação sistêmica que exigiu trilhões de dólares para não permitir a quebra do sistema financeiro mundial, até a dona de casa no Reino Unido sofreu pesadamente a consequência.

 

Hoje todas as informações estão disponíveis na internet, fazendo nos parecer oniscientes, mas paradoxalmente, perdemos a nossa qualidade de leitura, análise e julgamento. Vivemos consumindo sabedoria enlatada e muitas vezes informações falsas. Parecemos mais bibliotecários do que cientistas ou filósofos, Henry Charles Bukowaki Jr. observa: “O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas, e as pessoas idiotas estão cheias de certezas…”.  O cientista James Fishkin nos dá um bom exemplo dos efeitos deste fenômeno. Primeiro ele perguntou para um grupo de texanos (amostra da população do estado do Texas-EUA) se estariam dispostos a pagar mais na conta de luz se a eletricidade viesse de uma fonte renovável de energia (sustentabilidade é um assunto polêmico e bastante politizado nos EUA). As respostas foram divididas, aproximadamente, 50% de sim e 50% de não. Em um segundo momento, ele pegou o mesmo grupo de pessoas e os reuniu algumas vezes, durante meses, para conversar com experts e políticos sobre fontes renováveis de energia, depois disto, 84% dos entrevistados responderam favoravelmente ao pagamento de uma conta mais alta. Um ano depois, ele fez uma terceira pesquisa, com os mesmos participantes, e perguntou se continuavam dispostos a pagar mais e a resposta foi que continuavam.

 

Veja o estudo sobre Tendências Wellness no Ambiente Corporativo!

Clique aqui

 

A captura e morte de Osama Bin Laden foram vistas, em tempo real, pela presidência do EUA, na Casa Branca. Uma simples caminhada pela Avenida Paulista pode ser reconstituído e analisado em detalhe através das imagens gravadas pelas centenas de câmeras instaladas ao longo do passeio. Informações podem ser cruzadas viabilizando a comprovação de fatos ocultos. PC Farias não conseguiria se ocultar tão facilmente na atualidade, nenhum dos implicados na Lava Jato, tomaria a decisão de fugir do país, pois seriam rapidamente localizados. Uma empresa conhece profundamente os seus hábitos de consumo e, antecipadamente, oferecem produtos e serviços do seu interesse. Hoje tudo é mais transparente e nada se oculta facilmente.

 

Somado a estes desafios deste ADMIRAVEL MUNDO NOVO… NUM PEQUENO PLANETA, temos a cultura predominante na nossa sociedade, a CULTURA DO CONSUMO (do “TER” em detrimento do “SER”) e do IMEDIATISMO. Este ambiente requer uma reflexão urgente da sociedade visando um reposicionamento cultural que transforme as ações da humanidade, trazendo a incorporação de uma visão de longo prazo nas tomadas de decisões, mas como diz Clarice Lispector, “mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade”, a direção, certamente, é a da SABEDORIA (transformarmos a sociedade do conhecimento na sociedade da sabedoria), ou seja, deve ser rumo a SUSTENTABILIDADE… FAZER CERTO, DA MANEIRA CERTA e PELOS MOTIVOS CERTOS. 

 

Texto escrito por:

 

Nelson Kawakami, Sócio-Diretor da C2KR Gestão Empresarial e ex Diretor Executivo do GBC Brasil.

 

 

 

 

Veja aqui as outras partes: 

Deixe uma resposta