O sol como parceiro: Instalação de sistema solar torna o Centro Sebrae de Sustentabilidade um prédio “energia zero”

postado em: Matérias | 0

sebrae2.1

O potencial de geração de energia solar no Brasil é um dos maiores do mundo, sendo um dos poucos países a receber uma média anual de três mil horas de incidência direta do sol, de acordo com a Eletrobrás. Aproveitando esse potencial para tornar o sol um grande parceiro de negócios, em abril deste ano, o Sebrae em Mato Grosso e o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) instalaram um sistema de energia solar. As duas micro usinas geram, juntas, 120 kWp (quilowatt-pico) e foram implantadas no telhado da sede do Sebrae em Cuiabá e no estacionamento local.

A instalação reduziu o consumo de energia elétrica da sede do Sebrae MT em 30% e  tornou o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) um Zero Energy Building (ZEB) ou prédio zero energia. Os ZEBs são classificados como edificações que geram toda a energia que consomem, podendo comprar ou não essa energia da rede pública ou ainda venderem o excedente.

No caso do Centro Sebrae de Sustentabilidade, o excedente gerado é distribuído pela rede da concessionária Energisa e o valor referente descontado na conta mensal da instituição. Ao todo foram instaladas 480 placas fotovoltaicas e o retorno do investimento se dará em cerca de seis anos.

O sistema começou a funcionar em abril e já mostra excelentes resultados. A fatura de energia do prédio do Centro Sebrae de Sustentabilidade, que em abril foi de R$ 5.229,60 (consumo de 7.052 kWh), em maio teve o valor reduzido para R$ 80,36 (tarifa mínima da rede distribuidora), uma economia de 98,5%.

Faturas abril - maio 2016
Faturas de energia do prédio do Centro Sebrae de Sustentabilidade antes e depois da instalação de sistema solar

Esta iniciativa visa atender e preparar o mercado, especialmente os pequenos negócios mato-grossenses, para a implantação de sistemas de micro (igual ou menor a 100 kWp) e minigeração (superior a 100 kWp até 1MWp) de energia solar fotovoltaica.

As duas micro usinas também funcionam como unidade demonstrativa para pesquisas sobre as variáveis que influenciam a geração de energia solar, tais como temperatura, umidade, insolação, indicadores de rendimento mensal, custos, entre outras.

 

Um mercado potencial

A implantação de sistemas solares é um bom negócio para as empresas. “A tecnologia solar é o que há de mais inovador, no momento, em termos de energias renováveis, garantindo a redução de custos ou até a autossuficiência no consumo de energia elétrica e também tornando as empresas e residências menos vulneráveis em relação a eventuais situações de escassez ou excesso de demanda de energia, responsáveis pelos aumentos tarifários” afirma Suênia Sousa, gerente do Centro Sebrae de Sustentabilidade.

O Brasil tentava consolidar a tecnologia solar há pelo menos duas décadas. Em 2012, no entanto, a Lei 482/2012 veio impulsionar o segmento ao regulamentar a implantação dos sistemas de geração de energia solar fotovoltaica.

Atualmente a micro (igual ou menor a 100 kWp) e minigeração (superior a 100 kWp até 1MWp) de energia solar estão em alta no país. No ano passado, este segmento cresceu 40%, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), totalizando 1.675 sistemas instalados, que equivalem a 0,02% da matriz energética nacional.

IMG_1029

Em janeiro deste ano, foram instaladas 215 micro e mini usinas no país, de acordo com agência. A previsão é de que o segmento crescerá 800%, em 2016. Até 2020, 1,2 milhões de consumidores passarão a produzir a própria energia no Brasil, totalizando 4,5 GW de potência instalada.

A atuação de duas montadoras de placas solares e inversores no país também corrobora o rápido desenvolvimento dos negócios e instalação de sistemas, nos últimos anos. Apenas as células fotovoltaicas (feitas de silício e fósforo) ainda precisam ser importadas (da China).

A cadeia de energia solar é considerada grande geradora de empregos verdes e deverá dar um salto considerável, na contramão da retração econômica que vive o país. Nos Estados Unidos, este setor é um dos maiores empregadores. No período de 2010 a 2015, os empregos cresceram 173%, segundo dados da ‘The Solar Foundation”.

 

Na prática

Para quem busca colocar em prática um sistema de energia solar, o Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) lançou o infográfico “Como Fazer: Energia Fotovoltaica”, que mostra passo a passo como implantar essa prática nas empresas e está disponível para download aqui.O material integra a Série “Como Fazer”, que tem como objetivo mostrar as melhores formas de gerir recursos como água, energia e resíduos, trazendo mais economia e resultados. São quatro tópicos sobre energia abordados nos infográficos: eficiência energética (veja matéria aqui), energia fotovoltaica, energia solar e Procel Edifica.

Nas próximas semanas, o CSS abordará os outros tópicos de gestão de energia da Série “Como Fazer” – energia eólica e Procel Edifica – mostrando as vantagens da diversificação de fontes de energias renováveis e a instalação em edifícios. Os conteúdos são gratuitos e estarão disponíveis com exclusividade para os leitores do GBC Brasil. Para mais publicações, acesse www.sustentabilidade.sebrae.com.br

 

Texto escrito por: Assessoria do Centro Sebrae de Sustentabilidade

 

Botão-Blog

 

Deixe uma resposta