O LEED é moda?

postado em: Matérias | 1

Post Facebook Blog GBC - 26-10-15Você sabe como o mercado B2C (Business to Consumer) funciona: a sociedade define uma demanda e as empresas se adequam para atende-la. Importante para as empresas é verificar a longevidade desta demanda versus a dificuldade de adequação para supri-la. Por exemplo, 5 anos atrás válvulas Dual Flush representavam apenas 30% do seu mercado. Analisando a crescente demanda, a conscientização do mercado, a falta de água no Brasil e a facilidade de adequação para aumentar a fabricação do produto, atualmente este tipo de válvulas representa 70%. Ou seja, de moda virou tendência e, de tendência, realidade.

Quando falamos do mercado B2B (Business to Business), o processo é parecido. Muda apenas que a demanda parte das próprias empresas.

Certificações de construção sustentável, como o LEED, são demandadas no mundo todo. Estas servem como base e parâmetro para a adequação dos produtos, serviços e materiais, visando suprir tal necessidade existente.  Como atualmente a busca pela certificação é altíssima e muitas vezes a adequação para suprir suas exigências é trabalhosa, empresas analisam a longevidade das certificações para considerar, ou não, este caminho. Uma pergunta que define facilmente esta questão de longevidade, é o título deste texto: o LEED é moda?

Em 15 anos de mercado, a certificação LEED já é considerada como a principal ferramenta de construção sustentável no mundo e 3 dados comprovam isso:

  • É a única utilizada em mais de 160 países,
    Certi.-Reg.
    Dados retirados da planilha de empreendimentos no site www.usgbc.org
  • A cada 15 minutos, 1 novo empreendimento LEED é registrado no mundo,
  • A cada 20 minutos, 1 novo empreendimento LEED é certificado no mundo,

Além destes dados, é importante analisarmos alguns outros benefícios daqueles já exauridos pelas mídias e focados apenas nas reduções dos consumos de água, energia, matérias primas e etc.: a constante elevação do padrão técnico do mercado, uma vez que o LEED serve como um parâmetro a ser conquistado. Para isso é exigido que o mercado deixe a zona de conforto e pare de utilizar o “copy & paste”, passando assim a pensar “fora da caixa” e de forma criativa para atender todas as necessidades da certificação. Quando isso vira senso comum, o LEED lança uma nova versão, elevando novamente o padrão, tornando este processo um ciclo. Como prova disso, basta compararmos os empreendimentos comerciais de alto padrão de uma década atrás, com os atuais. Facilmente veremos o salto tecnológico e ambiental que demos nestes anos. Sabendo que o mercado já atende às demandas do LEED, foi lançada uma nova versão desta ferramenta. O LEED v4, muito mais restritivo que o atual.

Ainda temos que considerar que esta ferramenta serve de parâmetro utilizado no mundo todo, portanto os prédios certificados deixam de ser comparados regionalmente ou nacionalmente e passam a ser comparados mundialmente. Assim como os profissionais que nele trabalham/ trabalharam. Desta forma, é criada uma linguagem global de mercado.

Por último, vemos que a escassez das matérias primas, água e energia, forçam a criação de projetos buscando a auto geração destes recursos. Projetos estes que conseguem ser independentes, definem a “Sustentabilidade”. O LEED é uma ferramenta que direciona o mercado à esta sustentabilidade.

Considerando os dados atuais do LEED, o ciclo de constante renovação, a linguagem universal a tendência e necessidade de sustentabilidade, cabe a você responder a questão sugerida neste texto: o LEED é moda?

 

Botão-Blog

 

 

 

 

 

 

 

Texto escrito por Guilherme F. Del Nero, Coordenador de Marketing do GBC Brasil

Uma resposta

  1. Renato R. Garcia - G Solutions
    | Responder

    Na minha visão, LEED™ não é “Moda”, mas sim “Parâmetro”.

    Seguir um critério como este pelo seu conteúdo, e não apenas pelo seu “certificado”, de maneira estruturada, planejada e integrada (quando todas as especialidades pensam e desenvolvem juntas, do Empreendedor, Arquiteto ao Operador, passando pelo Construtor e Instaladores, e outros), seguramente os benefícios e resultados a todas as instâncias e, principalmente, ao longo da vida do empreendimento, superarão com larga folga os custos e esforços empreendidos no Projeto.

    Renato R. Garcia
    G Solutions
    “Sustainability & Management”
    (55 11) 9 9165-2544
    renato-garcia@uol.com.br

    PARCERIAS:
    ENERGYBRAS > http://www.energybras.com.br
    E
    O2LED > http://www.o2led.com.br

Deixe uma resposta